tribulus terrestris - suplemento potenciador de testosterona

Tribulus Terrestris – O booster de testosterona?

/

Tribulus terrestris: o que é? Para que serve? Será que deves tomar?

O Tribulus terrestris é um dos suplementos potenciadores de testosterona no mercado.

Neste guia irás saber tudo o que precisas sobre este suplemento – e se deves, ou não, investir nele!

Tribulus terrestris é uma planta da medicina tradicional indiana cuja raiz e flores são utilizadas para aumentar a virilidade e fertilidade masculina.

Por isso, e por toda a sua reputação ao longo dos anos, é dos compostos mais utilizados nos suplementos legais para aumentar a testosterona. Seja em isolado, seja em fórmulas específicas para aumentos desta hormona.

TRIBULUS PARA QUE SERVE

Qual é a evidência atual sobre a eficácia do Tribulus?

Se olharmos para estudos feitos em ratos: é imensa.

Particularmente ao nível da atividade sexual (libido, função erétil e muito mais). Isto ocorre ao aumentar a densidade dos recetores androgénios no cérebro, podendo inclusive levar a aumentos de testosterona. Em ratos. (1-3)

Aliás, atualmente acredita-se que a Protodioscina presente nos extratos de Tribulus é o composto ativo associado ao crescimento muscular.

E a própria experiência de utilizadores de Ayurveda (medicina tradicional indiana) tende a reportar efeitos na sua própria atividade sexual.

No entanto, quando olhamos para os estudos feitos em homens não encontramos efeitos significativos na testosterona (4, 5). Nem em mulheres (6).

Nem na melhoria da composição corporal nem na performance física (aumentos na força, potência ou resistência). (7, 8).

Ou seja: não podemos aferir que a suplementação com Tribulus terrestris será eficaz em humanos saudáveis. Quer seja para performance, crescimento muscular ou aumento da testosterona (e consequente melhoria dos 2 parâmetros anteriores, claro).

TRIBULUS TERRESTRIS – BENEFÍCIOS

Agora… será que o Tribulus terrestris é inútil?

Não necessariamente.

Ao que parece, a utilização de Tribulus pode auxiliar no aumento da testosterona em indivíduos com níveis abaixo do normal. Ou seja: se estás com os teus níveis de testosterona muito baixos, poderá ajudar a regressar ao normal.

Simplesmente não te levará acima dos níveis normais.

E, se precisas de ajuda com a tua performance sexual… pode ser uma potencial solução.

Para ambos os cenários, a dose recomendada (extrapolada para humanos) são 5mg de Tribulus terrestris por kg de peso corporal por dia.

Isto pode ser feito tudo numa só dose num momento qualquer do dia.

.

TRIBULUS E MACA

Outra substância frequentemente utilizada com o Tribulus terrestris é a Maca. Nomeadamente em fórmulas de suplementos potenciadores de testosterona.

A Maca é o afrodisíaco formado pelas plantas Lepidium peruvianum e Lepidium meyeni. Atualmente, embora seja muito utilizada nalguns suplementos, a Maca apenas parece melhorar a libido e a função sexual. Mas não a testosterona (9-11).

Mas será que juntar Tribulus e Maca levará a algum efeito especial? Ou potenciado entre si?

Em termos de testosterona ou de performance física: não. O problema do Tribulus mantém-se: os efeitos são insignificativos em seres humanos saudáveis.

Por isso, a junção de Tribulus e Maca apenas parece ser útil para a performance sexual. Pouco mais.

DEVO TOMAR TRIBULUS TERRESTRIS? A CONCLUSÃO

Para a vasta maioria dos atletas: muito provavelmente não.

Agora… se queres impactar a tua performance sexual e/ou tens a testosterona clinicamente baixa: pode ser uma opção.

Ainda assim, muito sinceramente, nunca recomendei a utilização de Tribulus terrestris ou Maca ou qualquer “potenciador de testosterona” a um atleta meu. E muito provavelmente não o irei fazer nos próximos anos (a não ser que surja algo altamente promissor e/ou com excelente evidência que suporte os seus efeitos e segurança).

O que geralmente recomendo é uma otimização da rotina de dia-a-dia (horas de sono, gestão de stress, exposição solar), adequação da dieta (micronutrientes e gorduras) e do treino.

Não só isto leva a uma produção de testosterona muito perto do máximo natural, como garante os melhores resultados para cada atleta através da individualização do treino, alimentação e dia-a-dia.

Bons treinos!

E não te esqueças…

QUEBRA OS TEUS LIMITES
REFERÊNCIAS – TRIBULUS TERRESTRIS
  1. Gauthaman, K., & Adaikan, P. G. (2005). Effect of Tribulus terrestris on nicotinamide adenine dinucleotide phosphate-diaphorase activity and androgen receptors in rat brain. Journal of ethnopharmacology, 96(1-2), 127–132. https://doi.org/10.1016/j.jep.2004.08.030
  2. Gauthaman, K., & Ganesan, A. P. (2008). The hormonal effects of Tribulus terrestris and its role in the management of male erectile dysfunction–an evaluation using primates, rabbit and rat. Phytomedicine : international journal of phytotherapy and phytopharmacology, 15(1-2), 44–54. https://doi.org/10.1016/j.phymed.2007.11.011
  3. Singh, S., & Gupta, Y. K. (2011). Aphrodisiac activity of Tribulus terrestris Linn. in experimental models in rats. Journal of Men’s Health, 8(S1), S75-S77.
  4. Neychev, V. K., & Mitev, V. I. (2005). The aphrodisiac herb Tribulus terrestris does not influence the androgen production in young men. Journal of ethnopharmacology, 101(1-3), 319–323. https://doi.org/10.1016/j.jep.2005.05.017
  5. Rogerson, S., Riches, C. J., Jennings, C., Weatherby, R. P., Meir, R. A., & Marshall-Gradisnik, S. M. (2007). The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players. Journal of strength and conditioning research, 21(2), 348–353. https://doi.org/10.1519/R-18395.1
  6. Saudan, C., Baume, N., Emery, C., Strahm, E., & Saugy, M. (2008). Short term impact of Tribulus terrestris intake on doping control analysis of endogenous steroids. Forensic science international, 178(1), e7–e10. https://doi.org/10.1016/j.forsciint.2008.01.003
  7. Antonio, J., Uelmen, J., Rodriguez, R., & Earnest, C. (2000). The effects of Tribulus terrestris on body composition and exercise performance in resistance-trained males. International journal of sport nutrition and exercise metabolism, 10(2), 208–215. https://doi.org/10.1123/ijsnem.10.2.208
  8. Rogerson, S., Riches, C. J., Jennings, C., Weatherby, R. P., Meir, R. A., & Marshall-Gradisnik, S. M. (2007). The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players. Journal of strength and conditioning research, 21(2), 348–353. https://doi.org/10.1519/R-18395.1
  9. Gonzales-Arimborgo, C., Yupanqui, I., Montero, E., Alarcón-Yaquetto, D. E., Zevallos-Concha, A., Caballero, L., Gasco, M., Zhao, J., Khan, I. A., & Gonzales, G. F. (2016). Acceptability, Safety, and Efficacy of Oral Administration of Extracts of Black or Red Maca (Lepidium meyenii) in Adult Human Subjects: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Study. Pharmaceuticals (Basel, Switzerland), 9(3), 49. https://doi.org/10.3390/ph9030049
  10. Gonzales, G. F., Córdova, A., Vega, K., Chung, A., Villena, A., Góñez, C., & Castillo, S. (2002). Effect of Lepidium meyenii (MACA) on sexual desire and its absent relationship with serum testosterone levels in adult healthy men. Andrologia, 34(6), 367–372. https://doi.org/10.1046/j.1439-0272.2002.00519.x
  11. Dording, C. M., Schettler, P. J., Dalton, E. D., Parkin, S. R., Walker, R. S., Fehling, K. B., Fava, M., & Mischoulon, D. (2015). A double-blind placebo-controlled trial of maca root as treatment for antidepressant-induced sexual dysfunction in women. Evidence-based complementary and alternative medicine : eCAM, 2015, 949036. https://doi.org/10.1155/2015/949036

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *