Usar o telemóvel no treino tem um impacto enorme na tua performance. Podendo tornar-te mais fraco antes do treino. Como podes vencer isto?

Telemóvel no Treino – Um impacto gigantesco!

/

Será que o telemóvel no treino te ajuda… ou te prejudica?

Será só uma distração? Ou pode afetar a tua performance?

Sabe tudo neste artigo!

Há 20 anos atrás, o jogo era outro.

Os telemóveis eram mais pequenos, dobráveis e ainda se falava em toques polifónicos.

Ninguém sonhava com touch screens. Mas sim com ter mais a capa mais cool do Nokia 3310 ou vencer o highscore do Snake.

A própria ideia de clicar no botão da internet, uns anos depois, era arrepiante.

Ninguém queria chegar a casa e ver aquela conta enorme para pagar.

Os tempos eram outros.

E as preocupações também. (O que é natural, claro!)

Mas o uso de telemóveis não era tão regular como é agora.

Onde qualquer desculpa serve para pegar no telemóvel e dar um scroll pelas redes sociais.

Seja na rua, quando estás à espera, durante um jantar… ou mesmo até quando estás no ginásio.

E é exatamente isso que vamos analisar hoje:

O impacto da utilização das redes sociais na tua performance no ginásio.

Ou seja: até que ponto é que mexeres no teu telemóvel te torna mais fraco (ou mais forte) durante o teu treino. Prejudicando ou potenciando os teus resultados.

IMPACTO DAS REDES SOCIAIS NO TREINO

Neste momento, deves estar a pensar “de onde é que esta história veio?”.
“Porque razão é que os telemóveis ou as redes sociais impactariam o meu treino?!”

Esta conversa surge no contexto dos últimos estudos científicos que têm analisado o impacto da fadiga mental (e/ou cognitiva) no treino.

Indicando que algumas tarefas, como estar nas redes sociais, podem ter impacto direto no teu treino – prejudicando-te.

Mas como?

É natural assumir que um estado de cansaço – físico ou mental – se repercuta no teu desempenho.

Afinal de contas, cansaço é fadiga.

E fadiga é uma diminuição da tua performance/rendimento.

Ora… nem todo o cansaço advém de tarefas físicas.

O trabalho, as aulas, os estudos… tudo isto é cansativo.

E passar 30 minutos a trabalhar intensamente num computador pode impactar as repetições que consegues fazer em 15% (1).

Que é sensivelmente não conseguir mover a carga que movias para 10 reps… e conseguir apenas 8.

Agora:

É verdade que deixar uns gostos e comentários não parece a tarefa mais exigente do mundo.

Mas é uma atividade cognitiva – que te obriga a processar toda aquela informação que te salta à frente dos olhos.

E uma atividade cognitiva prolongada tende a gerar fadiga mental significativa (2).

Impactando a tua performance no treino (1, 3, 4).

E, surpreendentemente, usar o telemóvel no treino não é assim tão inofensivo quanto isso.

A utilização contínua do telemóvel (30 mins) antes do treino pode impactar severamente a tua performance. (3, 5-7)

Desde a redução da tua capacidade de concentração e tomada de decisão (importantíssimo num contexto desportivo – onde tens que decidir que ação tomar: desde passar uma bola, escolher uma técnica, fazer um movimento, etc.).

E, ainda, agravando a tua perceção de esforço e rendimento no treino.

.

NA PRÁTICA

Idealmente, não queres passar a última hora antes do treino a maçar a tua cabeça e gerar fadiga desnecessária.

Ou seja:

Evita aqueles 30 a 60 minutinhos, no bar do ginásio, a fazer scroll no Instagram.

É tempo que podes investir para relaxar e entrar na mood do treino.

E que, se realmente queres passar esse tempo nas redes sociais, podes fazê-lo mais tarde.

Quando postares a tua selfie pós-treino! (Quem nunca!)

E, se possível, guarda algum tempo após o trabalho ou os estudos para relaxar antes do treino.

Principalmente se foi um dia mais intenso ou que “puxou mais pela cabeça”.

E se não conseguires evitar esta fadiga mental… temos uma solução para ti!

A nossa amiga… Cafeína (8).

Que pode ajudar particularmente a reduzir o impacto da fadiga mental na tua resistência no treino.

ENTÃO NÃO POSSO USAR O TELEMÓVEL NO TREINO?!

Felizmente, os efeitos negativos associados à utilização das redes sociais só se manifestaram no uso prolongado (30+ mins).

Portanto…

Quando falamos em utilizar o telemóvel durante ~2 minutos entre séries no treino, não parece haver um impacto negativo (5).

Ou seja:

Podes perfeitamente utilizar o telemóvel para registar o teu treino.

E aproveitar para deixar uns gostos marotos, claro.

Só não te distraias demasiado com o telemóvel e acabes por não te desconcentrar na série seguinte.

CONCLUSÃO

Não é surpresa nenhuma que o cansaço “mental” impacta a nossa perceção de esforço para tudo no dia-a-dia.

Afinal de contas, quem nunca chegou a casa do trabalho ou das aulas completamente de rastos… mas na verdade foi depois de um dia todo sentado?

Ora, as redes sociais, por mais divertidas que possam ser, também parecem exigir muito da nossa “cabeça”.

Ao ponto de exposições prolongadas (30 ou mais minutos) serem cansativas o suficiente para afetar negativamente a performance.

Portanto, se já devíamos evitar tarefas muito cansativas (física e mentalmente) na hora antes do treino… agora sabemos que devemos evitar demasiado tempo seguido nas redes sociais.

E como é naturalíssimo que não consigas fazer um compasso de espera de 1 hora entre o trabalho/aulas e o treino… experimenta recorrer à cafeína para dissipar alguma dessa fadiga mental antes do treino.

Não é uma solução a 100%, mas ajuda substancialmente.

Bons treinos!

E não te esqueças…

QUEBRA OS TEUS LIMITES
REFERÊNCIAS – TELEMÓVEL NO TREINO:
  1. Queiros VS, Dantas M, Fortes LD, Silva LF, Silva GM, Dantas PM, Cabral BG. Mental Fatigue Reduces Training Volume in Resistance Exercise: A Cross-Over and Randomized Study. Perceptual and Motor Skills. 2021 Feb;128(1):409-23.
  2. Mehta RK, Parasuraman R. Effects of mental fatigue on the development of physical fatigue: a neuroergonomic approach. Human factors. 2014 Jun;56(4):645-56.
  3. Gantois P, Lima-Júnior DD, Fortes LD, Batista GR, Nakamura FY, Fonseca FD. Mental Fatigue From Smartphone Use Reduces Volume-Load in Resistance Training: A Randomized, Single-Blinded Cross-Over Study. Perceptual and Motor Skills. 2021 May 17:00315125211016233.
  4. Budini F, Lowery M, Durbaba R, De Vito G. Effect of mental fatigue on induced tremor in human knee extensors. Journal of Electromyography and Kinesiology. 2014 Jun 1;24(3):412-8.
  5. Fortes LS, Lima Júnior D, Costa YP, Albuquerque MR, Nakamura FY, Fonseca FS. Effects of social media on smartphone use before and during velocity-based resistance exercise on cognitive interference control and physiological measures in trained adults. Applied Neuropsychology: Adult. 2020 Dec 16:1-0.
  6. Fortes LS, Lima-Junior D, Nascimento-Júnior JR, Costa EC, Matta MO, Ferreira ME. Effect of exposure time to smartphone apps on passing decision-making in male soccer athletes. Psychology of Sport and Exercise. 2019 Sep 1;44:35-41.
  7. Fortes LS, Lima-Júnior DD, Gantois P, Nasicmento-Júnior JR, Fonseca FS. Smartphone use among high level swimmers is associated with mental fatigue and slower 100-and200-but not 50-meter freestyle racing. Perceptual and Motor Skills. 2021 Feb;128(1):390-408.
  8. Azevedo R, Silva-Cavalcante MD, Gualano B, Lima-Silva AE, Bertuzzi R. Effects of caffeine ingestion on endurance performance in mentally fatigued individuals. European journal of applied physiology. 2016 Dec;116(11):2293-303.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *